Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

De novos bares a hambúrguer tradicional: 17 lugares imperdíveis no Ipiranga

Dario Oliveira/Folhapress
O Museu Paulista continua fechado, mas o Parque da Independência é passeio certo em São Paulo Imagem: Dario Oliveira/Folhapress

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o UOL em São Paulo

21/03/2018 04h00

Se você curte uma mistura de tradição e contemporaneidade, o bairro paulistano do Ipiranga é para você. Em meio a casinhas geminadas, museus, mercados e escolas com ares de antigamente, encontra-se uma seleção de lugares que poderiam muito bem estar nos bairros hypados de Pinheiros e Vila Madalena. Paradoxo? Nem tanto.

Carlos Alves Jr., publicitário e dono empório Beer Rock Club, na rua Bom Pastor, sintetiza bem o espírito do bairro nos dias atuais: "Eu sou do Ipiranga, nós estamos no Ipiranga, somos daqui. Então, a ideia é trazer todas as novidades do mercado para cá, porque não faz sentido atravessar a cidade para ter produtos bons ou se divertir", defende ele.

Assim, além de poder caminhar com tranquilidade pelas ruas bucólicas desse que é um dos bairros mais antigos e históricos de São Paulo, hoje também é possível saborear cervejas de qualidade, pizzas de tradição napolitana, comida típica de Okinawa ou tomar um belo café com cannoli. Aproveite que está passeando pelo Ipiranga e faça também um mergulho na história do Brasil, visitando o Parque da Independência -- e torcendo para que o Museu do Ipiranga, o mais antigo da cidade de São Paulo, seja restaurado em breve para que as visitas do público sejam retomadas.

A seguir, fizemos uma seleção de lugares para comer bem, passear e curtir ao máximo o bairro, que é abastecido com diversas linhas de ônibus e estações de metrô, como Alto do Ipiranga e Sacomã.

Tradicionais e deliciosos

Hambúrguer do Seu Oswaldo

Keiny Andrade/UOL
Imagem: Keiny Andrade/UOL

Esta lanchonete é uma verdadeira instituição não apenas do Ipiranga, mas de toda a cidade: completou 50 anos em 2016 e ainda está em plena forma, servindo hambúrgueres bem fininhos e suculentos, remanescentes da era pré-gourmetização. O gerente da casa, Manoel Gomes, está há 24 anos no local, e afirma que o lanche mais pedido continua sendo o imbatível x-salada tradicional. A carne é acompanhada de maionese da casa, molhinho de tomate feito lá mesmo, alface, tomate e queijo. É tão leve que você consegue até comer dois sandubas, se estiver com bastante apetite. Acompanhe com suco de máquina ou refrigerante de garrafa de vidro e seja feliz. Até um tempo atrás, a lanchonete só aceitava pagamento em dinheiro, mas agora é possível pagar com cartão de débito. Não faz delivery e não tem telefone, então a dica é passar por lá sem pressa para saborear seu hambúrguer.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1659

Oishiisa

Keiny Andrade/UOL
Imagem: Keiny Andrade/UOL

Este restaurante é um achado no bairro. Em ambiente tranquilo e simples, serve bons pratos da comida japonesa, em particular a de Okinawa. De segunda a sexta, funciona apenas na hora do almoço e atende principalmente ao público da região e ao pessoal que trabalha ali por perto. Aos sábados, abre também para o jantar, e aí brilham as comidas típicas okinawanas, como o soba com costelinha, uma tigela aconchegante de caldo, massa, nacos de costela de porco desmanchando de macios e legumes. A cozinha é comandada por Meire  Sanabe e seu marido, Noel Perez. Meire também acaba indo ao salão enquanto Noel finaliza os pratos na cozinha, e é sempre muito gentil ao explicar os pratos aos novos visitantes. Preço ótimo, atendimento cordial e atencioso. No almoço, prove também o porco com molho de gengibre, que vem acompanhado de arroz, saladinha e legumes do dia. O molho é tão bom que dá vontade de tomar às colheradas.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 2302

Paellas Pepe

Elvis Fernandes/Divulgação
Imagem: Elvis Fernandes/Divulgação

Para os fãs de comida espanhola, o tradicional Paellas Pepe é o lugar perfeito para reunir a família em torno de uma bela e farta paella de frutos do mar. Ou petiscar jamón Pata Negra de verdade enquanto toma uma taça de sangria, preparada na mesa pelo garçom. Hoje o Paellas Pepe é um restaurante de verdade, mas nem sempre foi assim. Antes, o espanhol José Gutierrez Espin, o "Pepe", e sua família abriam as portas da própria casa para oferecer ao público as paellas sob encomenda. O prato é farto, com muito arroz, açafrão, legumes, frango e frutos do mar. A Paella  del Pepe, a mais tradicional da casa, tem preço fixo por pessoa e é servida à vontade. O chef toca um sino para avisar quando o prato está pronto. Também oferece outros preparos à la carte e opções de paella vegetariana.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1660

Nico Hamburgueria

A Nico Hamburgueria é um desses marcos do bairro, com atendimento cordial e comida gostosa. O ambiente é um caso à parte: se você é fã de brinquedos antigos, vai ficar maluco com o acervo exposto por todo o salão, composto de mais de 2.000 peças. O menu contempla hambúrgueres, hot dogs e lanches tradicionais, como o buraco quente (pão crocante recheado de carne moída temperada) e carne louca (pãozinho recheado com carne desfiada, típico das festas de aniversário de antigamente). Para a turma que prefere uma novidade fitness, há ainda as crepiocas e tapichias, com recheios que podem variar de queijo sem lactose, tomates assados e rúcula ou hambúrguer de peito de frango, creme de abacate picante, alface e tomate. A casa pertence ao grupo Sala Vip, que detém ainda a tradicional Sala Vip Pizzaria (com diversas unidades na cidade), o restaurante italiano Nico Pasta & Basta, ótimo para um encontro a dois, e o Bar do Nico, ideal para happy hour. Todos no Ipiranga, claro.

Vai lá: Rua Cisplatina, 31

DAMP Sorvetes

Esta sorveteria supertradicional do bairro ficou 20 anos na rua General Lecor antes de mudar-se para a Lino Coutinho, com seus gelatos artesanais de grande qualidade e diversidade de sabores (são mais de cem tipos!). O ponto atual preserva um certo charme antigo e serve desde os bons sorvetes de massa por quilo até preparos tradicionais, como bolos e cassatas. Além dos clássicos chocolate, creme e morango, prove os sabores mais exóticos, como água de rosas, gengibre, violeta ou aqueles com toque salgado, como gorgonzola e nozes, ou queijo brie com damasco. Além da matriz, no Ipiranga, tem também lojas em Alphaville, Perdizes e Tatuapé.

Vai lá: Rua Lino Coutinho, 983

Moderninhos

Beer Rock Club

Esta loja de cervejas artesanais está localizada na tradicional rua Bom Pastor, que reúne boa parte do comércio local (até loja de essências e vidros para perfumes tem!). Há quatro anos o proprietário Carlos Alves Jr. se dedica a comercializar cerveja artesanal, principalmente a de produção nacional. Não se deixe intimidar pela entrada diminuta. Ali dentro, você vai encontrar toda semana degustações de cervejas, chope em dobro toda terça e quarta-feira, além de um acervo rotativo com mais de 200 discos de vinil, que o cliente pode colocar para tocar enquanto degusta sua cerveja favorita. A prateleira é recheada com até 250 rótulos, que você pode levar para casa ou beber lá mesmo, acompanhado de petiscos, como queijo da Canastra e empanadas argentinas, ou um sanduba dos vizinhos Seu Oswaldo e Casa da Mortadela, parceiros do local.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1655

Barley Haus Armazém Cervejeiro

Pertinho do Beer Rock Club está a Barley Haus, outro lugar perfeito para os fãs de cerveja. Neste empório, o assunto gira em torno não apenas da degustação, como do fazer a própria bebida. Assim, é possível comprar ali kits de produção de tamanhos variados, insumos para a produção de cervejas artesanais, como maltes, lúpulos e leveduras, equipamentos para essa prática e, ainda, cursos e souvenirs para os entusiastas. Se você é cervejeiro de carteirinha, vale a pena passar por lá e ficar bastante tentado a começar sua própria produção caseira.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1895 (esquina com a rua Lord Cockrane)

Gin BBQ Bar

Em um espaço diminuto na esquina da rua Almirante Lobo com a rua Costa Aguiar, o Gin BBQ Bar oferece sanduíches de responsa e drinques bem gelados para garantir a diversão. O destaque vai, claro, para os coquetéis à base de gim, que viraram moda na cidade toda. Vale provar os hambúrgueres altos, ao ponto, com pão bem crocante e recheios variados, ou os cortes que saem da grelha. Lugar bom para o esquenta.

Vai lá: Rua Almirante Lobo, 315

Pizza di Bari

Sabe aquela pizza de estilo napolitano, tamanho individual, molho superfresco e massa de longa fermentação? Na Pizzaria di Bari tem. Também na rua Bom Pastor, a di Bari faz sua própria massa, fermentada por 48 horas. O resultado é um disco elástico e apetitoso que chega ao prato chamuscado pelo forno, uma delícia. De recheio, tanto as tradicionais quanto as moderninhas merecem a mordida. Uma opção sem erro é a calabresa, que cobre a redonda com molho, erva-doce e fatias de cebola roxa. A pizza tem dois tamanhos: 25 cm (4 pedaços) ou 30 cm (6 pedaços). No fim de semana, prove o tortano de entrada, um pão de linguiça tipicamente italiano.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1496

Para tomar um café

Grão do Ipiranga

Para um café a qualquer hora do dia, ou um farto brunch por quilo nos fins de semana, a Grão do Ipiranga é o lugar. Aproveite o passeio pela Bom Pastor e pare por ali para provar os bolos em pedaços, acompanhados de uma xícara de café ou suco. Também serve almoço, lanches, pizzas e até temakis.

Vai lá: Rua Bom Pastor, 1371

Patriopan

Assim como a Grão do Ipiranga, a Patriopan é uma das melhores padarias do bairro. Vale acordar cedo no fim de semana para aproveitar o café da manhã (a quilo) sem pressa. A casa oferece ainda uma grande diversidade de sucos, sanduíches, beirutes, doces e bebidas com café, tudo de ótima qualidade. Aceitam encomendas para lanches de metro.

Vai lá: Rua dos Patriotas, 681

Joy of the Joys Café e Bistrô

Esse simpático café e bistrô tem um pendor pelos cafés especiais. O espresso bem tirado combina muito com os cannoli servidos na casa, recheados na hora -- o de limão siciliano é imperdível, mas o de creme, tradicional, também não deixa nada a dever. Na hora do almoço, serve pratos rápidos, em ambiente agradável e com ótimo atendimento. Bem pertinho do Museu de Zoologia da USP.

Vai lá: Rua Padre Marchetti, 548

Bons passeios e compras

Parque da Independência

Davi Ribeiro/Folhapress
Imagem: Davi Ribeiro/Folhapress

Este parque agrada tanto os que adoram praticar esportes ao ar livre, quanto os que curtem história. Tombado pelo CONDEPHAAT, CONPRESP E IPHAN, o parque é considerado um marco histórico nacional, pois foi na Colina do Ipiranga, junto ao Riacho do Ipiranga, que D. Pedro I declarou o Brasil independente de Portugal, em 1822. Hoje, o local é muito agradável para caminhar ou correr (a pista de cooper fica bem no meio de um bosque), levar as crianças para brincar no playground ao ar livre ou simplesmente admirar o Museu Paulista, ainda fechado para o público devido a uma longa reforma.

Vai lá: Avenida Nazaré, s/n

Aquário de São Paulo

Divulgação
Imagem: Divulgação

Para os fãs de bichos, aquáticos ou não, o Aquário de São Paulo é um passeio muito educativo e interessante, principalmente as crianças. Inaugurado em 2006, é considerado uma referência na manutenção e no manejo de animais, atuando de maneira ativa na preservação de diversas espécies. O Aquário hoje é praticamente um parque, instalado numa área com 15 mil m², com setores que abrigam animais e habitats de várias partes do mundo, do peixe-boi da Amazônia aos suricatos e lêmures africanos. O zoológico frisa a importância da preservação animal em todas as suas ações. Atualmente, abriga um casal de ursos polares, Aurora e Peregrino, trazidos de um zoológico da Rússia diretamente para um local climatizado, considerado o maior e mais adequado do mundo para ursos polares que estão sob cuidados humanos. A presença desses animais faz parte de um projeto de pesquisa focado na reprodução, preservação e conscientização dessa espécie.

Vai lá: Rua Huet Bacelar, 407

Museu de Zoologia

Samuel Esteves/Folhapress
Imagem: Samuel Esteves/Folhapress

O MZUSP – Museu de Zoologia da USP – é perfeito para levar as crianças a um passeio divertido e, ao mesmo tempo, informativo. Apresenta informações sobre diversas espécies com seu acervo permanente e, além disso, promove exposições e atividades educativas periódicas. A história do museu começou em 1890, com a doação de uma coleção de história natural. Hoje, o MZUSP possui um dos maiores acervos zoológicos da América Latina.

Vai lá: Avenida Nazaré, 481

Mercado do Ipiranga

Keiny Andrade/UOL
Imagem: Keiny Andrade/UOL
Como não poderia deixar de ser, o Ipiranga também tem um Mercado Municipal para chamar de seu, a exemplo de outros bairros tradicionais da cidade, como Lapa e Pinheiros. Por fora, a construção antiga, fundada em 1940, chama a atenção, lembrando os prédios clássicos do Centro. Por dentro, boxes oferecem produtos variados de qualidade, de frutas a carnes e pescados. Também há uma pracinha de alimentação para fazer uma refeição rápida entre uma compra e outra, com pastelarias, restaurantes, lanchonetes e cafés.

Vai lá: Rua Silva Bueno, 2109

Rua Silva Bueno

Assim como a Bom Pastor, que reúne estabelecimentos, restaurantes, escolas e lojas variadas para o público ipiranguista, a Silva Bueno é outro marco no bairro. Essa rua agrega locais de interesses variados, de lojinhas esotéricas a comércio popular de roupas e sapatos. Vale calçar um tênis confortável e percorrê-la de ponta a ponta em busca de pechinchas.

Mais Cultura e lazer