menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

A SP do Rimas e Melodias: um roteiro com dicas do coletivo de rap e R&B

Yago Perez/ Divulgação
A partir da esquerda, as integrantes do coletivo: Tatiana Bispo, Stefanie, Tássia Reis, Mayra Maldjian, Karol de Souza, Alt Niss e Drik Barbosa Imagem: Yago Perez/ Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para o UOL

29/03/2018 04h00

A São Paulo do coletivo feminino de rap e R&B Rimas e Melodias pulsa no ritmo da música, mas não só. Do Largo do Paissandu ao Capão Redondo, passando por Santana e Bela Vista, as integrantes do grupo -- que nasceu em 2015, da união de sete artistas mulheres atuantes na cena do hip hop paulistano -- indicaram lugares onde dançar, encontrar amigos, beber, fazer compras, comer ou apenas sentar e escrever.

Veja abaixo um roteiro com sugestões das cantoras Alt Niss, Tássia Reis e Tatiana Bispo, das MCs Drik Barbosa, Karol de Souza e Stefanie e da DJ Mayra Maldjian. E para quem quer ver o Rimas e Melodias de perto, em maio tem show no festival Bananada, em Goiânia.

Discopédia | Centro

A festa, que ocorre toda terça das 19h às 23h na Trackers, no centro da cidade, é uma das preferidas das integrantes. "Além dos DJs representarem, passando por todo o universo da música preta, é um lugar onde sempre encontro os amigos", diz a cantora Tatiana Bispo, oriunda da cena do R&B nacional. "Tem ambiente para ficar de boa bebendo e trocando ideia e mais duas pistas de dança, de onde normalmente todo mundo sai suando (risos)". A MC Drik Barbosa, que acaba de lançar trabalho solo (o EP "Espelho") pelo selo Laboratório Fantasma, de Emicida, diz frequentar o evento quase toda semana: "Não sou mais muito da madrugada, então essas festas no horário do happy hour são ótimas pra mim", diz.

Vai lá: Rua Dom José de Barros, 337, República

Mirante 9 de Julho | Bela Vista

“Vou para lá quando preciso fazer alguma reunião, ou até sozinha pra escrever alguma coisa”, diz Tatiana Bispo, que também compõe. “É um lugar aconchegante com uma vista bonita e ainda tem opções de bebidas (alcoólicas ou não) a preços acessíveis.”

Vai lá: Rua Carlos Comenale, s/n, Bela Vista

Degrau Bar | Santana

“Curto muito frequentar a zona norte, região onde nasci, cresci e ainda vivo, e um dos lugares que ganhou meu coração esses tempos foi o Degrau Bar, que fica entre a Alfredo Pujol e a Braz Leme, em Santana”, diz a DJ do grupo, Mayra Maldjian. “O espaço tem uma pegada meio industrial, com paredes de cimento e tubulação aparente, e um terraço gostoso, com bancos de pallet e cadeiras de praia. Vira e mexe rola DJ no comando do som, mas as playlists (da casa ou de clientes) em dias comuns também são ótimas. Fiquei apaixonada pela carta de coquetéis clássicos e autorais, que é o forte do bar – os drinques vêm super bem preparados, bem servidos e por um preço justo. Todo dia, um deles entra na promoção por R$ 15, tipo o negroni ou o martini & tonic. Da última vez que fui, pedi uma porção de linguiça artesanal pra beliscar: recomendo forte.”

Vai lá: Rua Heliodora, 411, Santana

Aparelha Luzia | Santa Cecília

“Considerado um quilombo urbano, criado pela Erica Malunguinho, é onde diversas pessoas negras têm o espaço e a oportunidade de trocar ideias políticas, energia e amor”, indica a cantora e compositora Tássia Reis.

Vai lá: Rua Apa, 78, Campos Elíseos

Rap Burguer | Consolação

"Adoro comer nesta hamburgueria na Augusta. O lugar homenageia várias artistas do rap nacional e internacional e tem um lanche lá com o meu nome!", diz Tássia.

Vai lá: Rua Augusta, 552, Consolação

Eduardo Anizelli/ Folhapress
Mirante 9 de Julho é uma das sugestões na região central Imagem: Eduardo Anizelli/ Folhapress

Lolita | República

"Sou de Curitiba, mas desde que cheguei em São Paulo frequento este restaurante supersimples em frente ao Copan, porém com um PF maravilhoso e uma cerveja de garrafa geladinha. Combinação perfeita!", diz Karol de Souza, uma das MCs do grupo.

Vai lá: Av. Ipiranga, 103, República

Morfeus Club | Santa Cecília

"Pra dançar e encontrar os amigos, costumo colar na Trackers e no Morfeus, nas festas de música preta, em que tocam trap, funk e rap", indica Karol.

Vai lá: Rua Ana Cintra, 110, Campos Elíseos

Lojinhas de acessórios e maquiagens da República

Karol de Souza está sempre de olho nas oportunidades do comércio local. "Um passeio que eu adoro é comprar acessórios e maquiagem nas lojinhas de coreanos e chineses da avenida Ipiranga, na altura do metrô República, e nos calçadões em volta. Dá pra achar desde um lenço com uma estampa diferenciada até máscaras de beleza... Tudo com música oriental de fundo!"

Pagode da 27 | Grajaú

“Uma roda de samba na zona Sul de São Paulo. Tem mais de 12 anos de tradição, e foi fundada por uns caras feras do samba, de quem sou admiradora (e prima, risos). Acontece aos domingos e é muito respeitada por frequentadores pela seriedade, organização, musicalidade impecável, além das ações sociais no bairro”, recomenda a cantora Alt Niss.

Vai lá: Rua Manuel Guilherme dos Reis, 500, Parque Grajaú

Crash Party | Capão Redondo

Alt Niss também indica a balada LGBT Crash Party. "É uma festa na periferia, voltada para o público de periferia. Toca música pop, dancehall, funk e R&B, e o preço é acessível".

Vai lá: Estr. de Itapecerica, 4752, Capão Redondo

Pertinho de SP

Tupinikin Bar | Santo André

“Sou de Santo André e um dos lugares que gosto muito de ir na minha cidade é o Tupinikim Bar, que fica bem próximo do centro”, diz Stefanie, compositora e MC veterana do hip hop nacional que integra o coletivo. “Além de ter um pizza quadrada de massa integral que eu amo, toda sexta-feira rola a Noite Marakasi, com o DJ B8, DJ Ciriaco e o Mc Segredo, com muito rap. Como curto sair pra comer e escutar uma boa música, pra mim lá é um lugar perfeito e agradável. Superindico!”

Vai lá: Rua das Monções, 585, Jardim, Santo André

Mais Cultura e lazer