Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Prédio no centro de SP vira laboratório musical para novos artistas

Felipe Gabriel / Divulgação
Imagem: Felipe Gabriel / Divulgação

Ramiro Zwetsch

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/04/2018 04h00

A sala está cheia. Cerca de 15 pessoas se amontoam para ouvir o novo beat do produtor carioca Thai. “Não é nada demais, viu gente?”, ele pondera. Quando o som sai do computador para as caixas de som, ouve-se um sample de salsa seguido de uma batida de funk que faz os corpos presentes balançarem e os sorrisos tomarem conta do ambiente. O que dois dias antes não era “nada demais”, virou parte do repertório de um show que aconteceu no último sábado, dia 14 de abril, no Red Bull Station, no centro de São Paulo.

Erguido próximo ao Terminal Bandeira em 1926, hoje o antigo prédio abriga a terceira edição do Pulsø – projeto de residência artística que envolve cinco núcleos de produção musical recém-formados para uma imersão ao longo de quatro semanas. Cinco curadores foram escolhidos para formar coletivos, que mergulham em um processo criativo e usam as ferramentas à disposição no espaço: um bem equipado estúdio de gravação e uma improvisada sala de ensaios.

Cada grupo tem seu processo, seu tempo. “Nos primeiros 25 minutos, já tínhamos uma música. Em dois dias, fizemos seis”, conta um dos curadores do projeto, Rafael Tudesco, produtor musical e A&R da Universal Music.

“Na primeira semana, como as pessoas do meu grupo não se conheciam, eu dei liberdade para ficarem à vontade”, diz Anna Penteado, outra curadora, conhecida por idealizar o festival musical Vento, que acontece em São Sebastião, no litoral paulista. “As pessoas ao redor ficaram ansiosas: ‘caramba, passou uma semana e vocês não produziram nada’. Mas eu acho que uma residência permite isso e a mágica já está acontecendo, agora temos quatro músicas”.

Os grupos se apresentam novamente no dia 28 de abril, no encerramento do evento, para mostrar o resultado de quatro semanas de trabalho.

Thai, citado no início do texto, faz parte do grupo formado pela produtora e empresária Ana Paula Paulino. Ambos são envolvidos com o coletivo Heavy Baile, que promove festas no Rio de Janeiro. Trabalham com eles também dois músicos de Belo Horizonte (a cantora e multi-instrumentista Nath Rodrigues e o percussionista Daniel Guedes) e outros dois de São Paulo (os MCs Nayra Lays e Enriqvx).

“A minha proposta foi misturar um produtor de funk com dois MCs de rap, mais dois músicos de Belo Horizonte. Eu queria pessoas negras ao meu lado e que de alguma forma o trabalho dialogasse com isso também”, explica Ana Paula. A primeira música composta pelo grupo, “Nosso Lugar”, também foi apresentada no sábado e reverbera essa ideia de afirmação da negritude que a curadora buscava.

Mulheres no front

O protagonismo feminino é outra característica marcante nesta edição do Pulsø – foi assunto, inclusive, de um dos bate-papos que fazem parte da programação paralela do evento, com a jornalista Débora Pill, a própria Ana Paula e as compositoras e cantoras Alessandra Leão e Ava Rocha. O grupo formado por Anna Penteado tem a voz contundente de Doralyce, cantora e compositora pernambucana que em 2017 lançou o clipe e a faixa “Miss Beleza Universal”, que questiona os padrões de beleza feminina.

Outra mulher que chama atenção é a também pernambucana Jéssica Caytano, que participa do Pulsø a convite do curador potiguar Anderson Foca. Suas rimas são cantadas em uma cadência que mistura repente, ragga e rap com muita naturalidade.

Neste time, todos os integrantes são nordestinos. Na quinta-feira passada (12), eles usavam o estúdio para gravar percussão. O músico paraense Felipe Cordeiro, embora não participe da imersão, gravava uma guitarra como convidado. Ao mesmo tempo, o grupo de Rafael Tudesco ensaiava em um antigo depósito do prédio. Enquanto ele disparava as bases do laptop, ao seu lado o DJ Duh acrescentava scratches manipulando dois toca-discos e um mixer. De frente para os dois, cinco vozes se revezavam nos três microfones da sala: as dos MCs cariocas Du Brown e Ramonzin, do cantor Daniel Yorubá e da dupla Dois Africanos – formada pelos rappers Big (de Benin) e Easy (do Togo), que vivem no Brasil desde 2012, bem conhecidos por sua participação no programa global "SuperStar".

Essa convivência entre os cinco grupos – que ocupam salas vizinhas – fomenta colaborações e interferências: empréstimo de instrumentos, participações de artistas de um grupo no projeto do outro, e até a influência no caminho da produção. “A gente fica do lado da galera de eletrônica e eles ouvem o som muito alto. Nossas músicas acabaram saindo com esse viés mais digital”, conta Anna Penteado, vizinha do ateliê do grupo liderado pela produtora chilena radicada no Brasil, Valentina Montalvo Alé (a DJ Valesuchi), ligada às cenas de house e techno. “Isso também é muito interessante nas residências, você tem que lidar com a diversidade.”

Residências em alta

As residências musicais não são novidades no Brasil. Em 2016, por exemplo, aconteceu o projeto “Territórios de Invenção – Residências Musicais”, que percorreu seis cidades de Minas Gerais. Já o Festival de Arte Serrinha, que acontece desde 2002 em Bragança Paulista, promoveu uma imersão de dez dias em 2015, com os músicos Benjamin Taubkin, Jacques Morelembaum e Marcos Suzano à frente de um grupo com mais seis artistas.

Para quem ficou curioso, até o showcase do dia 28 de abril, várias atividades acontecerão na programação paralela do Pulsø. Nesta semana, por exemplo, haverá um workshop de produção musical e discotecagem com a DJ Valesuchi nesta quarta-feira (18), um bate-papo sobre indústria musical na quinta (19), e transmissão ao vivo da web-rádio Na Manteiga no sábado (21) no terraço do prédio. De terça a sábado, vale uma visita à exposição “Recosynth”, com sintetizadores desenvolvidos pelo músico Arthur Joly – com destaque para o Groove Synth Machine, único no mundo com um gravador de vinil acoplado ao aparelho.

Vai Lá:
Red Bull Music Pulsø
Quando: Até 28 de abril
Onde: Red Bull Station. Praça da Bandeira, 137
Quanto: Gratuito
Programação completa: www.redbull.com.br/pulso2018

Mais Cultura e lazer