Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Cordel noir

Divulgação
Manu Maltez faz show de lançamento nesta sexta Imagem: Divulgação

Ramiro Zwetsch*

Especial para o Urban Taste

02/05/2018 03h00

A trilha sonora é o próprio filme e o roteiro aborda elementos do folclore brasileiro e do realismo fantástico para narrar o mistério que atormenta o protagonista: um músico nordestino recém-chegado a São Paulo se apaixona por Jezebel, uma cantora trans que ele conheceu em um forró no Largo da Batata; na manhã seguinte a uma noite de amor, no entanto, ele acorda com uma dupla derrota – perdeu sua mão esquerda e também sua memória recente.

"O Rabequeiro Maneta e a Fúria da Natureza", projeto do paulistano Manu Maltez, acaba de sair pelo selo Goma-Gringa e terá show de lançamento nessa sexta no Itaú Cultural. O trabalho é pura inspiração que se espalha em várias linguagens. O livro de 100 páginas narra a história em textos curtos acompanhados pelas gravuras do artista e traz encartados dois compactos de vinil com quatro músicas cada. A escrita é solta, o traço instiga e o som preenche a narrativa com muita beleza.

As letras apresentam as personagens, os arranjos criam as paisagens de bailes risca-faca e beira de estrada e as vozes que interpretam as canções enveredam por sugestivos caminhos teatrais. A do próprio Manu assume uma rouquidão que lembra Tom Waits, talvez não no timbre, mas no sentido que confere a cada verso. A convidada Assucena Assucena, integrante da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, dá voz à personagem trans e arrebata em "Amor Cristão". Já o dueto entre Vicente Barreto e Alessandra Leão em "Fúria da Natureza" é o ápice. A rabeca de Siba arranha ruídos que remetem à paisagem urbana e se mistura aos sopros de Maria Beraldo que envolvem o arranjo – um xote disfarçado, sujo, extremamente autoral.

Na instrumentação, além do onipresente violão do autor, há dois elementos que são cruciais na construção do ambiente cinematográfico. Na zabumba, o veterano Zé Pitoco – com a larga experiência de quem já tocou com lendas do forró como Camarão e Dominguinhos, entre infinitos outros – é o ritmo que impulsiona toda a banda nesse passo que entorta em direções estranhas, mas nunca perde a marcação do grave que bate constantemente. É a bússola, a precisão, o balanço, o metrônomo. A guitarra de Rafa Barreto é o contrário: distorce, injeta uma dose de desobediência, traz o rock e torna-se importante na criação de um ambiente de estranheza e perturbação, pano de fundo para a narrativa.

Você pode até nunca ter ouvido falar de Manu Maltez, mas não é por falta de produção do artista. Antes de "O Rabequeiro Maneta e a Fúria da Natureza", seu currículo já incluía três discos, seis exposições, sete livros e um média-metragem. O show desta sexta oferece uma chance de vê-lo no palco com um repertório inspirado e uma banda afiada.  Única sessão!

Vai lá:

Manu Maltez

Quando: 4 de maio às 20h

Onde: Itaú Cultural – Av. Paulista, 149

Quanto: grátis. Distribuição de ingressos para público preferencial: duas horas antes do espetáculo, com direito a um acompanhante (ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante); público geral: uma hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Sobre o autor

*Ramiro Zwetsch é jornalista, DJ residente da festa entrópica, criador do site Radiola Urbana e sócio da Patuá Discos. Já foi editor-chefe dos programas "Manos e Minas" e "Metrópolis", da TV Cultura, e colaborou para Rolling Stone, Bravo!, Bizz, Ilustrada, Select, Carta Capital, entre outros.

Mais Cultura e lazer