Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Pudim sai da cozinha da vovó: veja lugares para comer um doce matador

Henrique Peron/Divulgação
Na Fôrma de Pudim, o doce é oferecido da porção míni à grande, para a família toda Imagem: Henrique Peron/Divulgação

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

29/05/2018 04h00

É inegável: o pudim de leite, com furinho ou sem, faz parte da memória afetiva dos brasileiros. É lembrança de casa de vó, com aquela calda espessa de açúcar e doçura sem fim. Há algum tempo, o doce deixou os lares e padarias para conquistar o coração dos jovens (e dos chefs de cozinha), com opções que vão desde o clássico aos mais inusitados – tem até com calda de gim!

Tradicionalmente, o pudim como o conhecemos vem da herança portuguesa e é feito apenas com leite, ovos e açúcar, mas as receitas caseiras costumam usar leite condensado. As versões clássicas podem ser tanto cremosas e sedosas quanto com furinhos, com defensores de ambos os lados, no estilo biscoito ou bolacha.

Hoje, o doce é revisitado e recriado nas cozinhas de chefs, com o uso de ingredientes diferentes para trazer sabores novos e, também, sofisticação. O premiado Alex Atala aposta nessa receita em suas casas: no Açougue Central, o doce é servido na versão clássica, todo pintadinho de baunilha natural. No Bio, de cozinha sustentável, ele vem na versão tapioca com caramelo de laranja e coco. Um luxo!

Algumas docerias também passaram a se especializar no assunto. A Fôrma de Pudim, em São Paulo, oferece diversos sabores diferentes para a sobremesa, assinados pela chef Daniela Aliperti. O menu vai do tradicional, aromatizado com fava de baunilha, até inovações como pistache, avelã, chocolate belga e paçoca. "A gente serve em vários tamanhos, desde o míni, para acompanhar o café, até os individuais e as versões maiores", afirma Daniela. No Senhor Pudim, também na capital paulista, o chef Marcos André Martins resgatou a memória afetiva das receitas preparadas por sua mãe, D. Flora, para oferecer versões de banana, limão siciliano, coco, macadâmia e até lavanda. "Temos mais de 30 sabores. Para festa junina, ano passado criei pudim de quentão e fez tanto sucesso que volta este ano, em junho e julho", diz Marcos.

Outros restaurantes e bares inovam adicionando especiarias nacionais, como o cumaru e bebidas alcoólicas para dar um charme a mais. Ficou com vontade? Veja a seleção com pudins incríveis para provar na cidade, do clássico ao inusitado:

Açougue Central

Carol Gherardi/Divulgação
Imagem: Carol Gherardi/Divulgação

Focado em carnes, o Açougue Central faz parte do grupo que leva a chancela de Alex Atala. Ali, o pudim de leite (R$ 23) segue receita tradicional, com fava de baunilha natural. Além de lindo, é bem cremoso e vem pontilhado com a especiaria, bastante perfumado. 

Vai lá: Rua Girassol, 384, Vila Madalena – São Paulo, SP. Telefone: (11) 3095-8800

Bio

Marcos Reis/Divulgação
Imagem: Marcos Reis/Divulgação

A proposta do Bio, também marca de Alex Atala, é o aproveitamento total de ingredientes, com preferência pelos produtos nacionais. Em ambiente despojado, o pudim servido na casa é o de tapioca com caramelo de laranja e coco (R$ 21), unindo a tradição da sobremesa com sabores tipicamente brasileiros.

Vai lá: Av. Horácio Lafer, 38, Itaim Bibi – São Paulo, SP. Telefone: (11) 3071-1968

Fôrno e Holy Burger

Rogéerio Gomes/Divulgação
Imagem: Rogéerio Gomes/Divulgação

As duas casas de comida jovem, bons sanduíches e hambúrgueres, comandada pelos sócios Filipe Fernandes, Marcus Vinicius e Gabriel Prieto, têm no cardápio um dos melhores pudins de leite da cidade. O na latinha (R$ 16) é assado, como o nome já indica, na lata do leite condensado. Na hora de servir, o recipiente é virado sobre o prato e a calda escorre, uma delícia. É preparado com leite condensado e cumaru, uma especiaria nacional que lembra o aroma da baunilha. O pudim começou a ser servido no Holy Burger, mas fez tanto sucesso que também faz parte do menu da casa mais nova, o Fôrno.

Vai lá:

Holy Burger: Rua Doutor Cesário Mota Junior, 527, Higienópolis – São Paulo, SP. Telefone: (11) 3214-1314 ou (11) 3214-1319.

Fôrno: Rua Cunha Horta, 70, Centro – São Paulo, SP. Telefone: (11) 2645-9499.

Pobre Juan

Divulgação
Imagem: Divulgação

O doce de leite e o pudim são sobremesas tradicionais no cardápio de casas que servem boas carnes, principalmente churrascos de inspiração argentina. O Pobre Juan, focado na culinária dos hermanos, oferece um pudim de doce de leite bem tradicional, ao mesmo tempo cremoso, dourado e cheio de furinhos. O flan de dulce de leche (R$ 22,90) é elaborado com doce de leite e é a sobremesa perfeita após a parrilla tradicional argentina e os cortes premium de carnes nobres servidas na casa. O grupo possui hoje 11 casas no Brasil, mas começou com o endereço que mantém até hoje na Vila Olímpia.

Vai lá: Rua Com. Miguel Calfat, 525, Vila Olímpia – São Paulo, SP. Telefone: (11) 2397-0099.

Fortunato Bar

Henrique Peron/Divulgação
Imagem: Henrique Peron/Divulgação

Fora do eixo da badalação, na pacata Vila Mariana, o Fortunato Bar tem um pudim arrasa-quarteirão: bem cremoso e molhadinho, é servido com uma farta calda feita de açúcar com gim, a bebida que caiu de vez no gosto dos jovens brasileiros. Batizado de PuGin (R$ 22), o doce é elaborado com leite condensado, e a bebida alcoólica da calda ajuda a quebrar o sabor doce, deixando-o equilibrado.

Vai lá: Rua Joaquim Távora, 1356, Vila Mariana – São Paulo, SP. Telefone: (11) 2371-9041 ou (11) 2371-9064.

Se preferir, vá direto nas doceiras especializadas no assunto:

Senhor Pudim

André Olivetto/Divulgação
Imagem: André Olivetto/Divulgação

A casa, comandada pelo chef Marcos André Martins, formado em pâtisserie pelo Le Cordon Bleu, apresenta mais de 30 sabores da iguaria, que podem ser consumidos no local ou levados para casa. Para tamanhos grandes, o ideal é encomendar com 24 horas de antecedência. Os pudins para viagem são acondicionados nas formas de alumínio em que foram assados e ficam para o cliente. Se forem retornados, o chef oferece desconto na compra do próximo pudim. Os individuais custam a partir de R$ 10 para consumo na loja e R$ 12 para viagem.

Vai lá: Alameda dos Aicás, 471, Moema – São Paulo, SP. Telefone: (11) 5051-3632 ou (11) 5051-6468

Fôrma de Pudim

Henrique Peron/Divulgação
Imagem: Henrique Peron/Divulgação

Das mãos da chef Daniela Aliperti, nascem pudins delicados, cremosos e de sabores imperdíveis, como o de pistache, bem verdinho. A doceira oferece a sobremesa em versão míni, para acompanhar o café ou levar para casa em caixas de degustação. Também serve em porções individuais e tamanhos maiores, de até 1,7 kg, para dividir com a família e amigos. Preços a partir de R$ 4,50 (tamanho miniatura) e de R$ 10 (individuais).

Vai lá: Rua Normandia, 102, Moema – São Paulo, SP. Telefone: (11) 2309-2030.

Leia também:

Mais Cultura e lazer