Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Aprenda a fazer um drinque com canela e gin ótimo para o frio

Mario Leite/Divulgação
Drinque Queens Delight, do Le Jazz Petit Imagem: Mario Leite/Divulgação

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

01/06/2018 04h00

Na emblemática rua dos Pinheiros, no bairro de mesmo nome, em São Paulo, a Le Jazz Brasserie fez fama desde sua inauguração, em 2009, com pratos bem executados de cozinha francesa tradicional e ligeiros toques contemporâneos. O sucesso foi tanto que a casa se expandiu para outros bairros. Colado à matriz, os mesmos sócios – Chico Ferreira, Gil Leite e Paulo Bitelman – montaram um pequeno bar para servir porções e drinques: o Le Jazz Petit.

Ali, os coquetéis (são mais de 40 na carta!) não se restringem ao sotaque francês, pelo contrário. Somam-se bebidas e influências da coquetelaria mundial, com toques autorais, como o Queens Delight. A cara da realeza britânica, o drinque leva gin infusionado com chá Earl Grey, tônica, bitter, limão e canela em pau. "É um gin tônica um pouquinho mais amargo, pela presença do chá, mas bem aromático", diz Danty Monteiro, que comanda o bar, elabora novos coquetéis e executa a carta, criada originalmente por Gil Leite.

Para trazer um toque mais defumado, a canela do Queens Delight é ligeiramente chamuscada antes de entrar na taça. É só sair o primeiro para todo mundo começar a pedir, por causa do aroma da canela aquecida. "Essa ideia é muito boa, porque o cheiro da especiaria atrai. É uma propaganda natural", brinca Danty.

Além desses, os amantes de drinques podem pedir desde os clássicos, como caipirinhas e rabo de galo, até versões revisitadas. "O brasileiro agora aderiu a essa moda do gin, mas o bourbon está crescendo muito também. O pessoal pede bastante o Boulevardier, com uísque americano, campari bitter e vermute rosso", afirma o bartender.

Veja também:

Assim como ocorre na matriz, o cardápio todo (e o ambiente) é cheio de referências ao mundo do jazz. O espaço é diminuto, com apenas 25 lugares, então as mesas acabam ocupando a varanda, na calçada. Quando o tempo esfria, o público também se joga nos vinhos – e no camembert empanado para acompanhar. O queijo é servido quente, com mel e pimenta-do-reino, para compartilhar. "Antes, só tinha esse petisco no restaurante, mas agora tem no bar também, de tanto o pessoal pedir", conta Danty.

Além dele, outras opções sofisticadas de "petit plats" e porções fazem parte do cardápio, como ostras frescas, mozzarella  burrata com azeite extravirgem e pimenta-do-reino e os imperdíveis sanduíches de leitão, bem crocantes, com mostarda Dijon e picles. Para os amantes de um docinho, a mousse de chocolate é feita como manda a receita tradicional francesa, com chocolate belga e raspas de laranja.

Aprenda a fazer:

Queens Delight, do Le Jazz Petit

Ingredientes:
50 ml de gin infusionado com chá Earl  Grey
175 ml de água tônica
2 gomos de limão siciliano
2 pedaços de canela em pau
Dois "dashes" de bitter aromático (algo como dois "fios" da bebida, como fazemos com azeite)
Gelo

Modo de preparo:
Coloque bastante gelo numa taça grande e bojuda e adicione o gin, a tônica, os gomos de limão siciliano e o bitter aromático. Por último, adicione os paus de canela. Para dar um toque defumado, é interessante queimar ligeiramente a canela com maçarico ou direto na chama do fogão (com cuidado, para não se queimar nem deixar a canela preta).

Para infusionar o gin com EarlGrey, adicione à bebida 10 saquinhos de chá e deixe de um dia para o outro (a frio mesmo). Isso trará cor, sabor e aroma ao gin. No dia seguinte, remova e descarte os saquinhos do chá e deixe a bebida numa garrafa de vidro. Já pode usar para fazer os drinques.

Vai lá:

Le Jazz Petit
Rua dos Pinheiros, 262, Pinheiros, São Paulo – SP

Mais Cultura e lazer