menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Saiba onde encontrar grafites incríveis para bombar seu Instagram

Keiny Andrade/UO
Além do Beco do Batman (foto): conheça outros grafites que rendem boas poses Imagem: Keiny Andrade/UO

Fernanda Carpegiani

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

04/07/2018 04h00

Você está andando tranquilamente pela cidade quando se depara com um grafite incrível. Celular na mão, aquele belo enquadramento e, pronto, temos uma foto linda para postar no Instagram. Ou quem sabe até uma nova foto de perfil para todas as redes sociais!

Sim, a gente gosta muito de tirar fotos de (e com) murais de grafites, e São Paulo é um lugar perfeito para isso. Existem artes urbanas deste tipo espalhadas por todas as regiões da cidade. Um dos pontos mais emblemáticos é o Beco do Batman e seus arredores, que formam uma verdadeira galeria de grafite a céu aberto bem no meio da Vila Madalena. É lá que está um dos desenhos mais disputados para fotos ultimamente: um grande rabo de pavão, feito pelo artista Enivo.

O Pavão do Beco. Bom dia dia!

Uma publicação compartilhada por Enivo (@enivo)

em

"Existe uma febre de grafites de asas, que a galera faz fila para tirar foto na frente", explica o artista, que é sócio-fundador da A7MA Galeria, também vizinha do Beco. Quando passava por lá, alguém sempre o perguntava onde ficava a asa, e na verdade ela está fora do Beco, na Rua Harmonia. "Aí resolvi fazer uma brincadeira: se todo mundo faz a asa, eu fiz o rabo. A ideia é fazer uma alusão à própria sociedade, já que o pavão é um animal 'amostrado', explica."

Leia também:

Ele conta que, apesar do sucesso dos grafites, quem tira foto raramente dá o crédito para o artista que fez o desenho. Isso acontece com o seu pavão "amostrado" e com tantas outras artes urbanas pela cidade.

Então, com a ajuda do Enivo, pedimos para diversos artistas da A7MA Galeria indicarem grafites para sair da mesmice. Além de descobrir (e redescobrir) lugares diferentes em São Paulo, dá para tirar fotos ótimas e conhecer o trabalho dos grafiteiros. Também vale dar uma olhada no mapa colaborativo Amo o Grafite, da comunidade Minha Sampa. E, só para lembrar: grafites vêm e vão. Muitos são apagados ou cobertos de tempos em tempos, por isso alguns desenhos aqui indicados podem deixar de existir a qualquer momento. Confira no álbum a seguir:

Mais Cultura e lazer