menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Canta, canta, minha gente: Sete karaokês paulistanos para além da Liberdade

Divulgação
Karaokê do bar Tokyo Imagem: Divulgação

Fernanda Carpegiani

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

19/09/2018 04h00

Responda rápido: onde tem um bom karaokê em São Paulo? Com certeza a maioria das pessoas vai dizer que é na Liberdade. O bairro é conhecido por ter ótimas e tradicionais casas para se cantar horrores, como o Samurai e o Tequila’s. Os dois foram abertos há quase 50 anos e são paradas obrigatórias para os fãs da cantoria em público.

A decoração, o palco, o jogo de luzes e os frequentadores habituais (verdadeiros personagens da cena paulistana) costumam ser um show à parte nesses lugares. Há quem prefira o espaço kitsch da Choperia Liberdade. Ou mesmo unir o útil ao agradável e comer um lámen no Porque Sim, sem decoração típica e bastante procurado por grupos que preferem cantar em salas privativas.

A Liberdade é realmente um paraíso dos karaokês. Mas não é só por lá que existem boas salas para soltar a voz na cidade. Separamos sete alternativas aos points tradicionais, das descontraídas às mais moderninhas e tecnológicas. Então vai lá e arrasa!

Tokyo

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Aberto neste ano, já virou um dos rolês mais concorridos e desejados da capital, com filas impressionantes. O edifício modernista da Tokyo é tombado, e os quatro (de nove) andares abertos ao público têm luzes e neon por todo o canto. Há, inclusive, letreiros com trechos de músicas emblemáticas, como o clássico dos clássicos "vou negando as aparências, disfarçando as evidências". O karaokê coletivo, com lounge bar e bons drinques, fica no 6º. As salas privativas do 7º, alugadas por hora, custam R$ 80 por uma sala para 10 pessoas e R$ 100 por duas para 20 pessoas. O prédio também tem pista de dança na cobertura (9º andar) e restaurante com comida oriental, ocidental e vegana (8º andar).

Vai lá:
Rua Major Sertório, 110, Vila Buarque.
Quarta a sábado, das 18h às 6h. Domingo, das 16h à 0h. Os horários podem variar de acordo com o evento.
Mais informações no Facebook.

Coconut Brasil - Videokê e Espetinho

Os estabelecimentos da Rede Biroska ocupam um quarteirão inteiro da Rua Canuto do Val, cada um com sua peculiaridade. De acordo com a rede, a Coconut é a maior casa de karaokê da América Latina. São mais de 20 salas para cantar, e algumas levam o nome de personalidades brasileiras, como Hebe Camargo (o maior espaço de lá), Diego Hypolito e até Ratinho. Apesar de ser enorme, o lugar é bem disputado e está sempre lotado.

Vai lá:
Rua Canuto do Val, 41, Vila Buarque
Terça a sábado, a partir das 18h. Domingo a partir das 17h. A Coconut Brasil fica aberta sempre até o último cliente.
R$ 10 de terça a quinta e aos domingos, R$ 20 de sexta, sábado e vésperas de feriado.
Telefone: (11) 3224-0586

Arte Pizza Praça Roosevelt

Divulgação
Imagem: Divulgação

Cantoria com pizza não tem como dar errado, não é mesmo? Isso sem contar o ambiente, que guarda detalhes do antigo bordel que funcionava ali, com direito a luzes vermelhas e cadeiras com tecido de oncinha. Vale dizer que o Arte Pizza não tem sala privativa, mas um palco com cortinas vermelhas! Cantar é grátis a noite toda, só é preciso consumir alguma coisa. As cervejas de garrafa (600 ml) custam de R$ 13 a R$ 20, e as pizzas inteiras de R$ 35 a R$ 50. Também dá para comer por fatia (R$ 7 a R$ 20). Tem opções sem queijo (para veganos e intolerantes a lactose), e sabores novos que variam e valem ser consultados quando você for.

Vai lá:
Rua Nestor Pestana, 237, Consolação
Terça a sábado, das 19h30 às 4h.
Grátis até 22h. Depois, R$ 15.
Mais informações no Facebook.

Frango com Tudo Dentro

Às sextas e sábados, o karaokê rola solto no Espaço Cauby Peixoto, que fica no piso de cima do bar e restaurante. Tem palquinho, varanda e não paga para cantar, só para entrar (R$ 20 aos sábados). Fica bem na esquina da Rua Canuto do Val com a Fortunato, que já é considerada Santa Cecília e não tem aquele glamour das vizinhas-irmãs: o ambiente é simples, descontraído e acolhedor. Para quem está se perguntando sobre o nome, o cardápio do restaurante tem vários pratos de frango, incluindo o Frango com Tudo Dentro, recheado com farofa de miúdos.

Vai lá:
Rua Canuto do Val, 115, Santa Cecília
Sexta e sábado, das 18h às 5h (o restaurante funciona de segunda a domingo, a partir das 11h).
Grátis às sextas (confirmado até fim de outubro) e R$ 20 aos sábados. A partir de novembro, é bom checar com a organização.
Telefone: (11) 3226-0586

Graffiti Videokê Bar

Divulgação
Imagem: Divulgação

Fica bem pertinho do Arte Pizza e seu principal atrativo é o DJ que toca entre uma leva de cantoria e outra. Ou seja, o negócio aqui é mais puxado para uma baladinha. Como o nome sugere, há diversos grafites pelas paredes. Para cantar, é cobrada uma taxa única de R$ 10, que dá direito a músicas ilimitadas, que você escolhe em um aplicativo, em vez das velhas pastas com as listas de hits. Ah, lá também não tem sala individual.

Vai lá:
Rua Nestor Pestana, 255, Consolação
Segunda a quinta, das 18h às 4h.
Sexta e sábado, das 18h às 5h30.
Domingo, das 18h à 4h.
R$ 10 (consumíveis) de domingo à quarta (exceto feriados) e R$ 15 (50% consumíveis) de quinta a sábado.
Telefone: (11) 94335-1699

Vivos Bar & Restaurante

Esse já é um clássico para quem mora ou trabalha nos arredores de Sumaré, Perdizes e Pinheiros. O Vivos é vizinho de dois cemitérios (entendeu?) e, sejamos sinceros, é uma grande bagunça. Não se paga para entrar e nem para cantar, mas é preciso consumir mais de R$ 20 por mesa. Com ar de boteco semi-arrumado, o lugar bomba aos fins de semana e nem sempre é fácil conseguir cantar (ou sentar). O lado bom é que cada mesa tem direito a duas músicas seguidas por vez. Escolha com sabedoria!

Vai lá:
Av. Dr. Arnaldo, 1215, Sumaré
Segunda a sexta, das 12h às 3h, a depender do público (o karaokê é liberado a partir das 17h).
Sábado, das 12h às 4h (com cantoria a partir das 17h). Domingo e feriados, das 18h às 4h (karaokê a partir das 18h).
Grátis.
Telefone:  (11) 2305-5406

Yellow K

Divulgação
Sala de Karaokê com pole dance no Yellow K Imagem: Divulgação
Assim como no Graffiti, as pastas de músicas dão lugar a um aplicativo, que também pode ser usado como microfone. O sistema é conectado à Apple TV e dá para cantar "junto" com artistas famosos (a voz digital acompanha a cantoria presencial). Existem várias opções de entrada e reserva de acordo com o dia, por isso é bom checar com a central. No lounge, por exemplo, o salão coletivo, duas músicas custam R$ 5, a não ser às terças, quando o microfone é livre até a meia-noite. Também dá para alugar um box, as salas individuais, de R$ 500 (para até 30 pessoas) a R$ 700 (até 50 pessoas) para a noite toda. Uma delas tem até pole dance! Vale lembrar que, mesmo dentro desse esquema, precisa paga entrada e consumação.

Vai lá:
Rua Professor Atílio Innocenti, 43, Vila Nova Conceição
Terça à quinta das 18h às 2h30, sexta das 18h às 3h30 e sábado das 20h às 3h30.
R$ 50 seco e R$ 90 consumíveis sem nome na lista. Com nome na lista, R$ 45 seco e R$ 70 consumíveis.
Central de reservas e informações: (11) 93802-7634/ 3168-1565

Mais Cultura e lazer