menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Dez comidas de boteco gringas que merecem ser experimentadas

Luiza Sahd

Colaboração para o Urban Taste

10/10/2018 04h00

Se comida de boteco fosse considerada arte, o Brasil seria um grande Louvre. Dificilmente a gente vai encontrar, andando por aí, algo mais contundente do que uma boa coxinha ou um dadinho de tapioca. Por outro lado, satisfazer o pessoal da cervejinha e da malemolência com doses certas de gostosura (e gordura, claro!) também é uma missão levada a sério em diversas partes do mundo.

Quando for viajar -- ou comer em restaurantes especializados, fique de olho nessas gostosuras:

Arancino

Dizem as más línguas que essa iguaria italiana pode ter sido a precursora da nossa coxinha, mas entenda os ingredientes e escolha seu lado: o arancino é uma massa de arroz frita e empanada com recheio de molho de carne. Muito comum na região siciliana, acabou ficando famoso no mundo inteiro.

Moela ao Vinho

Aquela moelinha que a gente costuma jogar só em farofa ou sopa de legumes é ouro na mão dos portugueses. Cozida com vinho do porto, cebola e especiarias, a moela é uma comidinha de boteco para lá de nobre.

Takoyaki

O bolinho de polvo é uma versão com paladar adulto do bom e velho salgadinho de festa. Geralmente servido com molho especial (takoyaki sauce) e maionese, é a boa para acompanhar cervejas japonesas.

Strudel salgado

Para além do clássico folhado de maçã, a Alemanha também produz excelentes strudels salgados. Um dos mais populares é o de espinafre, mas tudo é possível no maravilhoso mundo dos strudels espalhados pelos botecos do país.

Samosas

Populares na Índia, as samosas são versões mais crocantes da nossa esfiha fechada. Elas têm massa de pastel e podem ser recheadas de carnes ou vegetais.

Carpaccio de peixe

Muito populares na Itália e na França, os carpaccios de carne não são sua única opção quando a ideia é achar um petisco delicado acompanhar para aquele drinque cheio das nove horas que você escolheu. Carpaccios de robalo, peixe-espada e polvo são bem cotados nessas regiões.

Conservas

Nem sempre valorizadas no Brasil, as conservas são ótimas para dar aquela tapeada na fome e acabam sendo uma explosão de sabor quando a gente mais precisa: o momento em que estamos com bastante álcool na cabeça. De azeitonas, peixes, legumes ou queijos, todas valem a pena.

Croqueta de jamón

O bom e velho croquete numa versão espanhola. Com massa semelhante à de risoles e recheio de molho bechamel com dadinhos de jamón, as croquetas fazem a alegria dos bares espanhóis.

Tortilha de batata

Também espanhola, a tortilha de batatas bem feitinha parece um omelete com muitas camadas e deve ser molhadinha por dentro. Em muitos lugares, ela ganha recheios adicionais como o queijo de cabra ou legumes diversos.

Costelinha assada

Que maravilha viver quando você está em um país onde a costelinha também é clássico de boteco -- como acontece muito nos Estados Unidos. Do tradicional molho barbecue a maioneses caseiras mais elaboradas, a receita parece ter nascido só para harmonizar com cerveja.

Mais Cultura e lazer