menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.

Para economizar: conheça brechós fora do circuito hype em São Paulo

Reprodução / Instagram
Boutique Vintage Brechó, na Zona Leste de São Paulo Imagem: Reprodução / Instagram

Patrícia Figueiredo

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

22/10/2018 03h00

Em meio à crise econômica, têm se proliferado bazares e brechós com preços muito mais atrativos do que os das lojas de departamentos. Boa alternativa para quem procura peças originais e diferentes, os brechós são também o destino de quem gosta de roupas de boa qualidade, mas não está disposto a gastar muito.

É importante ter em mente que os brechós de São Paulo podem ser bem diferentes entre si. Quanto mais organizado e mais peças de marca, mais caro o lugar costuma ser. Por outro lado, nos mais baratos é preciso ter paciência para garimpar: a busca pela peça perfeita é muito mais árdua do que em um shopping center.

Muitos deles também vendem sapatos e bolsas, geralmente feitos de materiais de ótima qualidade e que podem durar anos. Quem não tem pressa abre o leque para opções que precisam de ajustes na costureira ou um remendo no sapateiro, por exemplo. Nesses casos, inclua o valor de um possível ajuste na conta para não acabar gastando mais do que pode. Também vale a pena lembrar que o preço da etiqueta sempre pode ser negociado, e o poder de barganha do cliente aumenta conforme a quantidade de peças escolhida.

Ficou animado com a possibilidade de encontrar tesouros de brechó? Confira abaixo endereços para garimpar peças usadas nas cinco regiões de São Paulo. Não encontrou o seu favorito? Manda para o Urban Taste sua sugestão pelo e-mail urbantasteuol@bol.com.br, explicando porque esse endereço tem que entrar no nosso radar.

CENTRO

Xodó

Em uma região cheia de brechós, o Xodó se destaca pela organização e pelas vitrines sempre caprichadas. Nas várias salas da casinha há peças masculinas e femininas, além de uma seção de fantasias, sucesso nas semanas antes do Carnaval e do Halloween. O destaque são os casacos de inverno, especialmente sobretudos e paletós de lã, além de jaquetas de estilo esportivo que fizeram sucesso nos anos 1980.

Vai lá:
Rua Albuquerque Lins, 322, Santa Cecília.
Segunda a sexta, das 10h às 18h30.
Sábado, das 11h às 16h.
Telefone: (11) 3661-3470

Gato Bravo

Na charmosa Rua Avanhandava, a poucos metros da Praça Roosevelt e da Rua da Consolação, esse brechó descolado é frequentado por moderninhos em busca de peças vintage. Além de roupas e acessórios, há alguns artigos de decoração em meio às prateleiras bem cuidadas. Apesar dos preços mais salgados, é uma boa para quem está começando a explorar o mundo dos brechós e não quer perder tempo garimpando por horas em lojas enormes, já que por ali a curadoria é bem feita.

Vai lá:
Rua Avanhandava, 37, Bela Vista
Terça a sábado, das 13h às 21h.
Telefone: (11) 3125-6596

Brechó do Mirante

O mais legal desse endereço é que, mesmo com peças bem catalogadas e limpas, tudo tem um preço bem justo, a partir de R$ 5. O bazar ocupa algumas salas do edifício Mirante do Vale, um dos mais altos da capital, ao lado do Viaduto do Chá. Com frequência rolam promoções para quem leva mais de cinco produtos. Blusas básicas e camisetas, boas para quem gosta de customizar, são o forte do lugar e saem por preços baixíssimos.

Vai lá:
Avenida Prestes Maia, 241, loja 314, Centro
Segunda a sexta, das 9h às 18h.
Telefone: (11) 98401-0211

ZONA SUL

Brechó e Pontas

O trunfo desse brechó é a localização, a poucas quadras da Avenida Paulista e bem pertinho do metrô Paraíso. Por ali é fácil encontrar peças estampadas, especialmente vestidos leves, e também roupas relativamente novas, perfeitas para combinar com o que a gente já tem no armário. São mais de 200 metros quadrados recheados de araras no segundo piso de um sobrado. O lugar é bom para quem tem um estilo casual e quer economizar: dá para encontrar peças a partir de R$ 10.

Vai lá:
Rua Desembargador Eliseu Guilherme, 272, Paraíso.
Segunda à sexta, das 10h às 19h.
Sábado, das 10h às 14h.
Telefone: (11) 4561-6599

Bazar Samburá

Neste enorme galpão no bairro da Vila Mariana são vendidas roupas, móveis e outras peças doadas para a instituição beneficente Lar Escola São Francisco. Além de artigos de vestuário para todos os estilos, desde blusas baratinhas até sapatos e bolsas de marcas de luxo, tem também muita coisa para a casa. Móveis usados, como cadeiras e sofás, convivem com artigos de decoração. A rotatividade é grande, então é bom fazer visitas frequentes para encontrar novidades. 

Vai lá:
Rua França Pinto, 783, Vila Mariana.
Segunda a sábado, das 9h às 17h.
Telefone: (11) 5908-7880

Breshopping Tiãozinho

Este bazar de usados na Vila Clementino esconde uma variedade de marcas que vai de Renner e Zara a Yves Saint Laurent e Chanel. A grande diversidade de sapatos vintage, muitos deles masculinos, atrai um público bem eclético, ligado em moda. É daqueles brechós onde nada custa muito caro. Os lucros são usados para manter a entidade Obras Sociais Tiãozinho, que atende mais de 500 crianças e adolescentes. Como espaço é grande, precisa ter bastante tempo para garimpar. E tem provador, o que não é muito comum em brechós.

Vai lá:
Rua Estado de Israel, 73, Vila Clementino
Segunda a quarta e sexta, das 10h às 19h.
Quinta, das 15h às 19h.
Sábado, das 9h às 13h.
Telefone: (11) 4329-4330

ZONA NORTE

Brechóvisk

Um dos mais consolidados brechós da Zona Norte da cidade, o Brechóvisk funciona em um lugar bem organizado, onde tudo é dividido em categorias. Há um espaço de moda masculina, mas a maior parte das peças é feminina. Não espere encontrar grifes, mas, com paciência, dá para achar bons coringas de qualidade. Para quem procura roupa do dia a dia com preços atraentes, é uma boa opção fora do circuito tradicional. Na área dedicada aos vestidos de festa, dá para achar longos para casamentos ou formaturas.

Vai lá:
Rua Carlos Escobar, 40, Santana
Segunda a sexta, das 10h às 19h.
Sábado, das 10h às 16h.
Telefone: (11) 2973-9104

Bazar Unibes

Com várias unidades na cidade, o Bazar Unibes é um dos mais tradicionais bazares beneficentes da cidade. A entidade recebe doações de roupas, brinquedos, móveis, eletrodomésticos, utensílios e outros produtos. O resultado das vendas é revertido para as atividades sociais da Unibes, como asilos e escolas de educação infantil. Na unidade de Santana, uma das mais procuradas, todas as peças têm etiqueta com código de barras, o que facilita o garimpo de quem procura preços baixos. Dá para encontrar, além de roupas, livros e roupas masculinas usadas.

Vai lá:
Rua Voluntários da Pátria, 2286, Santana
Segunda a sexta, das 10h às 18h.
Sábado e domingo, das 10h às 14h.
Telefone: (11) 3123-7311

ZONA OESTE

Capricho à Toa

A variedade aqui é o forte: são mais de 30 mil produtos. Logo na entrada, ao lado do caixa, são dispostas as peças que já foram divulgadas no Instagram da loja. Tênis e sapatos com pouco uso e até roupas ainda com etiqueta não são raridades por ali. O espaço, enorme, tem até um simpático café. Mas nem sempre foi assim: a proprietária Denise Pini começou o negócio em 1991, em apenas um cômodo de sua própria casa.

Vai lá:
Rua Heitor Penteado, 1096, casa 8, Sumarezinho
Segunda a sábado, das 9h às 18h30.
Telefone: (11) 2137-5926

Borogodó do Brechó

Muito frequentado por figurinistas, esse brechó na Vila Madalena é pequeno, mas tem uma ótima seleção. Dá para encontrar vestidos de marcas nacionais até importados. No espaço são feitos workshops sobre moda e consumo consciente, organizados pela proprietária Erika Nigro. No Instagram da loja dá para conferir as novidades e também a agenda de eventos.

Vai lá:
Rua Fradique Coutinho, 944, Vila Madalena.
Segunda a sexta, das 10h às 19h.
Sábado, das 10h às 18h.
Telefone: (11) 3813-2231

ZONA LESTE

Boutique Vintage Brechó

Diferente de qualquer outro brechó desta lista, o Boutique Vintage tem vocação boêmia e funciona também como um bar. No meio de araras com roupas usadas e antiguidades espalhadas em móveis antigos, é possível bebericar cervejas artesanais e acompanhar shows de jazz que rolam em um pequeno palco nos fundos. A localização, quase em frente ao Sesc Belenzinho e perto do metrô, contribui para que a casa esteja sempre movimentada no fim do dia.

Vai lá:
Rua Padre Adelino, 949, Quarta Parada
Terça à quinta, das 18h às 0h30.
Sexta e sábado, das 18h às 2h.
Telefone: (11) 3266-7003

Brechó Chic Bresser

Logo ao lado do metrô Bresser e próximo a várias universidades, o bazar faz sucesso entre estudantes em busca de pechinchas. Ainda que pareça pequeno à primeira vista, o espaço é fundo e tem várias salas com camisas, vestidos, sapatos, bolsas e outros itens de moda para mulheres, homens e crianças. Quem procura peças bem cuidadas de marcas mais conhecidas pode dar sorte no garimpo. Os preços costumam ser bem camaradas, em torno de R$ 20. 

Vai lá:
Rua Hipódromo, 866, Mooca
Segunda a sexta, das 9h às 18h30.
Sábado, das 9h às 14h.
Telefone: (11) 3813-2231

Veja também:

Mais Cultura e lazer