menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

"Urban Explorer", fotógrafa Bag Moreno indica pontos vintage em SP

Arquivo São Paulo Antiga
A casa da Dona Yayá é considerada um ponto mal-assombrado no Bixiga Imagem: Arquivo São Paulo Antiga

Sté Reis

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

2019-05-23T12:28:15

23/05/2019 12h28

Uma volta no Instagram da fotógrafa Bárbara Moreno e você nem percebe que está em São Paulo. Caçadora de tesouros, Bag, como é chamada pelos seguidores, também é curadora do brechó @hornblue e da @casagarimpada. Em ambos os projetos ela publica histórias das relíquias que encontra e de seus garimpos pela cidade.

Veja também:

Saiba onde encontrar grafites incríveis para bombar seu Instagram
De mural de chiclete a tênis na fiação: conheça 7 ruas curiosas pelo mundo
Existe beleza em SP: veja roteiro de galerias para visitar a pé pelo centro

Apaixonada por fotografia, exploração urbana e lugares incomuns, ela gosta da gama de possibilidades da capital paulista. "São Paulo tem mil faces, a gente encontra do cenário mais antigo ao mais moderno, do mais rústico ao mais futurista. Mas confesso que tenho uma queda por locais antigos, por serem repletos de história. De pensar na carga de passado que tem ali, os diversos acontecimentos que o local presenciou", conta.

Os cenários são escolhidos na internet e em passeios a pé. "De carro a gente tem que prestar atenção no trânsito, não dá para olhar em volta. Me perco na paisagem no ônibus ou no metrô, sempre observando cantinhos para fotografar." E depois ela sai andando de bairro em bairro, entendendo os caminhos e as ligações entre eles.

O que é um "Urban Explorer"?

Um "explorador urbano" busca relíquias históricas e espaços inexplorados pelo mundo. Uma busca na hashtag dessa subcultura no Instagram e você esbarra com os mais diferentes tipos de fotógrafos. Na Rússia, é comum encontrar os mais ousados, que sobem no topo mais alto de prédios e construções para fotografar.

Em Berlim, os exploradores buscam bunkers e lugares marcados pela Segunda Guerra. Nos Estados Unidos, roteiros assombrados fazem parte das tours, e em São Paulo a história da criação da cidade e seus pontos vintage então entre os tópicos mais explorados.

A antiga estação Jaraguá e o Parque do Carmo são alguns dos lugares que Bag registrou. "O próximo que quero conhecer é a casa da Dona Yayá. Me encantei pela história dela e pela mulher à frente do seu tempo que ela foi", diz. Esse é o processo da fotógrafa: ela vê algo histórico que aconteceu no bairro ou na região, pesquisa se ainda está de pé ainda e vai lá fotografar.

Atualmente, ela organiza workshops de fotografia a pé, em que ensina como ter um olhar mais fotográfico sobre a história da cidade e de seus lugares escondidos. "A câmera é uma máquina do tempo, eu literalmente me teletransporto", explica.

Nessa linha, um dos lugares abandonados que ela visitou foi uma antiga vila operária na Vila Zélia. "Entrei nas duas construções. A estrutura estava tomada pela vegetação, e parte do edifício tinha pegado fogo. Mas ainda tinha a atmosfera de um colégio antigo, com lousas, cadeiras, piso de madeira. Era um pouco tenebroso, mas uma experiência única."

E a pesquisa não para por aí. Mobiliando uma antiga casa da família, em uma reforma que ela mesma faz aos poucos e à mão, Bag procura itens vintage em suas compras. "Onde tem, nem que for escrito em um papel, 'bazar' eu tô entrando. Eu tenho um apego enorme por tudo que garimpo, principalmente pelos móveis. Fico imaginando quantas conversas e risadas rolaram naquele sofá, quantos jantares serviram na mesa, o quanto aquele móvel foi testemunha."

Geralmente ela acaba fuçando esses objetos onde mora, no Jaraguá. Mas também curte os brechós do Bixiga e da Santa Cecília, bairros com móveis de época incríveis, segundo ela.

Para quem quer redescobrir a São Paulo antiga, outros coletivos e perfis também compartilham seus achados:

São Paulo Antiga
De casarões a cinemas, do Centro ao litoral. Busque a sua próxima sessão fotográfica aqui.

Facundo Guerra
Garimpeiro e empresário da noite, Facundo Guerra também empresta seu olhar sobre a cidade aos posts no perfil do Instagram. Alguns dos lugares que encontrou, como o Blue Note SP, o Mirante Nove de Julho e o subsolo do Theatro Municipal, ele revitalizou e abriu para o público.

SP Haunted Tour
O coletivo faz roteiros por lugares abandonados e com histórias assombradas.

Mundo Urbex
Tem entre seus relatos a lenda da neblina de Paranapiacaba, um ponto muito fotografado por causa de seu ambiente sombrio e antigo.

Mais Cultura e lazer