menu
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Brechas urbanas: como desacelerar e ter uma rotina sustentável na cidade

Reprodução
A ativista Juliana Luna busca equilibrar o dia a dia na cidade com uma vida natural e compartilha seus conhecimentos sobre autocuidado e alimentação saudável em seu canal. Imagem: Reprodução

Laise Guedes

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

2019-06-12T18:33:48

12/06/2019 18h33

Muito concreto, trânsito, lugares cheios, preços inflados e poucos espaços verdes. Afinal, dá para viver bem na cidade e ter uma vida mais sustentável e menos estressante em meio a um ritmo tão frenético?

Esse é um dos dilemas da consultora de moda e ativista urbana Juliana Luna, que nasceu na baixada fluminense e já morou também na Bolívia, Chile, Argentina, Peru, Itália e nos Estados Unidos, além das temporadas na África do Sul e Nigéria. Hoje, Luna mora em São Paulo e tenta conciliar a vida na "selva de pedra" com hábitos mais sustentáveis, sempre buscando levar o seu estilo natural para onde for.

"Como eu já moro em uma cidade muito cosmopolita, eu intencionalmente busco espaços para me conectar com a natureza. Uma vida sustentável para mim é eu observar essa minha conexão com ela e respeitar isso. Quanto mais eu me conecto comigo e com a minha forma de existir, mais eu percebo que não estou descolada da natureza em si", conta.

Luna atua com bem-estar e autocuidado e incentiva as pessoas a buscarem por uma vida com mais equilíbrio através de suas aulas e vídeos sobre ioga e alimentação saudável. "Todo mundo pode ser mais sustentável, mas a gente precisa mudar a nossa forma de pensar. Por mais que isso seja difícil na sociedade em que a gente vive hoje, a gente pode estar mais consciente e tentar diminuir o nosso impacto no mundo."

Desacelerando o ritmo na cidade

Você provavelmente já ouviu falar sobre o "slow food", que surgiu em oposição ao popular "fast food". Mas você conhece o termo "slow cities", que está repensando a velocidade da vida nas cidades? Esse movimento não é de hoje, mas vem ganhando cada vez mais adeptos em busca de uma rotina menos acelerada e com mais qualidade de vida.

Para aqueles que gostam de viver nas cidades e não pensam em se mudar tão cedo, a alternativa então é importar alguns hábitos da vida no interior para as grandes cidades. É o que defende a publicitária mineira Luiza Voll, que vive há dez na capital paulista.

Quando chegou a São Paulo, Luiza viu que não se adaptaria tão facilmente ao ritmo frenético da cidade, mas aos poucos, conseguiu equilibrar a rotina e se encontrou em um estilo de vida sustentável. ?Desde que comecei a me dar conta sobre a sustentabilidade, não teve nenhum aspecto da minha vida que não mudou. Essas escolhas impactam tudo, desde a forma como me alimento, o meu trabalho, as minhas relações e como eu escolho o que comprar e apoiar", conta.

Reprodução
Luiza criou a hashtag #hackeandoacidadegrande para compartilhar outras formas de se viver na cidade. Imagem: Reprodução

Para compartilhar sua experiência, Luiza criou uma hashtag própria, o #hackeandoacidadegrande, e divide em seu Instagram os caminhos que encontra para viver de uma forma mais tranquila em plena São Paulo. "Acredito que na vida de qualquer pessoa dá para fazer escolhas que vão aproximá-la do ideal que ela deseja ter".

Também quer viver de forma mais consciente e impactar positivamente a sua cidade? Então aproveite para repensar os seus hábitos com essas dicas:

  • Viva localmente

Para começar, considere o seu bairro como se fosse uma pequena cidade e passe a apoiar as iniciativas locais. "Uma forma de pensar localmente é apoiar os produtores do meu bairro e conhecer quem produz as coisas que eu compro. Nem sempre consigo fazer isso com tudo, mas pelo menos com os itens que uso mais", conta Luiza. Assim, você fica a par de onde vem a maioria dos produtos que está comprando, incentiva o trabalho de pequenos produtores e faz girar o comércio da sua comunidade.

  • Compre menos e melhor

A forma como você consome e usa o seu dinheiro pode e deve refletir os seus valores e as suas prioridades. "É preciso ter essa consciência e tentar fazer essas escolhas diariamente, desde o que a gente compra, consome e apoia, do jeito mais amplo possível", analisa. Outro ponto a se levar em conta é que quantidade não é qualidade e essa máxima vale para tudo na vida. Afinal, como diria a estilista inglesa Vivienne Westwood: "compre menos, escolha bem e faça durar".

  • Repense seu deslocamento

Que tal diminuir o uso do carro ou trocá-lo por outras alternativas, como andar a pé, de bike, transporte coletivo ou ainda optar por uso compartilhado do automóvel? "Viver de forma sustentável impacta a forma como eu me locomovo pela cidade. Eu faço o máximo de trajetos a pé ou de transporte público", explica. Além de explorar a cidade de outra forma, essa mudança de hábito ajuda a reduzir a poluição na cidade e ainda faz bem para o bolso, já que gera economia em gasolina e com estacionamento.

  • Fique atento à produção de lixo

A coleta seletiva e o tratamento do lixo ainda são processos complexos nas cidades e muitos descartes ainda ocorrem nos mares e rios. "Dizem que até 2050, vai ter mais plástico do que peixes nos oceanos. Isso não é justo com as futuras gerações e é responsabilidade nossa cuidar disso", alerta. O consumo consciente também passa pela escolha inteligente de produtos e embalagens que são recicláveis ou reutilizáveis e pelo descarte consciente do seu lixo.

  • Crie sua comunidade

Luiza destaca ainda a importância de se construir relações com a vizinhança onde se vive. "Hoje, conheço todo mundo que mora aqui. A gente se apoia e isso faz uma grande diferença para mim", diz. E você, como anda sua relação com as pessoas que vivem próximas a você? Você convive com seus vizinhos ou desconhece o nome até mesmo de quem mora na porta frente? Se for o caso, repense a interação com a sua comunidade. Afinal, fortalecê-la ajuda a criar a sensação de pertencimento, um passo importante para valorizar o seu bairro e transformar a relação e a experiência com a sua cidade.

Para se inspirar no Instagram

Conheça quem mais se encontrou com um estilo mais consciente e sustentável e inspire-se com alternativas para viver e conviver melhor com a cidade:

Afros e Afins

Nátaly Neri defende maior autonomia para tomar escolhas de forma mais consciente, compartilhando dicas sobre veganismo, hortas urbanas, makes e produtos de beleza naturais, aromaterapia e rituais de autocuidado.



Na Nossa Vida

Isadora Ribeiro compartilha em seu perfil pessoal sua rotina diária e traz reflexões valiosas e desafios para quem quer ter uma vida mais leve e simples.

Menos 1 Lixo

O blog que começou com o desafio de viver sem gerar lixo, se tornou um movimento para empoderar quem quer realizar transformações com pequenos gestos.


Comida Saudável pra Todos

Juliana Gomes prega uma alimentação saudável e acessível para todos e reúne receitas brasileiras e veganas por até R$ 10.

Isaac Horta em Apartamento

Isaac Sena estudou sobre agricultura e horticultura em vasos por dois anos e agora ensina quem também quer criar a sua própria horta no apartamento, confirmando que falta de espaço não é problema.



Casa de Colorir

Talita de Carvalho é adepta do DIY (do inglês, faça você mesmo) e, com muita criatividade e mão na massa, ensina como dar um novo propósito para aquele móvel que estava parado no cantinho de casa, sem uso.

Mais Cultura e lazer