A cidade de todos os rolês

50 passeios por São Paulo para fazer ao menos uma vez na vida

Laise Guedes Colaboração para o Urban Taste
Laise Guedes/UOL

Parques, feiras, museus, cinemas, bares, gastronomia e muita vida noturna. Que São Paulo tem rolê de todo tipo, isso todo mundo sabe. Mas nem sempre o paulistano consegue aproveitar ao máximo os programas e lugares incríveis que a cidade tem para oferecer.

Por isso, sugerimos abaixo 50 passeios clássicos -- ou nem tanto assim -- para você fazer pelo menos uma vez na vida e ficar com vontade de repetir de novo e de novo. Então bora?

Rafael Mosna/UOL Rafael Mosna/UOL

1) Pedir um pão na chapa e um pingado na padoca
A serenidade no olhar do paulistano que já começa a manhã na padoca, com pão na chapa com manteiga e uma "meia" pra enfrentar um dia de correria.

2) Encerrar o expediente com um "chops e dois pastel"
Depois de um dia de muita ralação no trampo, o que o paulistano quer mesmo é um bar, petisco e bate-papo.

3) Arranjar um bom lugar pra ler um livro
Passear no Conjunto Nacional e passar a tarde toda folheando páginas de livros, esparramado nos pufes da Livraria Cultura. Melhor programa: sim ou com certeza?

4) Buscar o lamen e o sushi perfeitos na Liberdade
É de praxe disputar uma comida de rua na feirinha da Liberdade ou acabar entrando na fila de uma hora do Aska em busca do lamen perfeito. Credo, que delícia!

5) Soltar a voz no karaokê com "Evidências"
Do karaokê na Choperia da Liberdade às salinhas do Tokyo, nada melhor do que reunir os amigos, tomar uns drinques e cantar e ouvir "Evidências" duas ou cinco vezes na mesma noite.

Daiana Dalfito / UOL Daiana Dalfito / UOL

6) Pirar fazendo compras na 25 de Março

Ir à "25" é enlouquecer com a multidão na Ladeira Porto Geral e com a super variedade de lojas, pra no fim voltar com muitas sacolinhas com todo tipo de compra (menos com aquela que você planejou inicialmente).

Reprodução/UOL Reprodução/UOL

7) Encarar o sanduba de mortadela do Mercadão

O Mercadão é um paraíso pra quem gosta de cozinhar e mais ainda pra quem curte comer. Com tantos sabores, fica bem difícil saber o que escolher. Na dúvida, não saia sem experimentar o sanduíche de mortadela ou o pastel de bacalhau.

Marcelo D. Sants / Folhapress Marcelo D. Sants / Folhapress

8) Bater perna por todo o Minhocão no domingão

No fim de semana e feriados, saem os carros e entram os pedestres, os ciclistas, os skatistas, os corredores, os pets, e os não motorizados. Esse momento é todo nosso, minhoqueiros!

Adobe Stock Adobe Stock

9) Descobrir novos cantinhos do Ibira
Ir ao Parque Ibirapuera é uma delícia, mas já experimentou descobrir novos lugares, como o Jardim Japonês e o bosque dos cachorros? Como o parque é gigante, há sempre um lugar novo para explorar por lá, experimente!

10) Beber todas no Baixo Augusta com a galera
Virar a noite na Rua Augusta bebendo na balada ou na calçada. Mas é sempre bom deixar claro entre os parças que o que acontece na Augusta, fica na Augusta, belê?

11) Mais cinema de rua, menos cinema de shopping
Os cinemas de rua estão cada vez mais raros na cidade, mas a verdade é que os poucos que sobreviveram são muito mais charmosos. Que tal fazer maratona no Noitão (fica, Belas Artes!), se aconchegar nas super poltronas do CineSala ou beber um vinho no bar do CineSesc, enquanto assiste a um filmão?

12) Tirar uma foto no Beco do Batman
Localizado na Zona Oeste do Pinterest, o Beco do Batman é uma verdadeira galeria a céu aberto. Ali estão reunidos murais de diversos artistas e muita, mas muita gente do mundo todo em busca da selfie perfeita. Mas se até o Bono do U2 e o Mick Jagger já tem as deles, por que você não teria?

13) Conhecer um café hipster e pedir uns lanches
Café descolado, com cafezinho coado na hora e torrada com abacate pra sair bem na foto do Instagram. Mas é para ver ou para comer? Os dois!

14) Se aventurar com o rapel na Sumaré
Rapel no meio da floresta de pedra? Temos! Quem passa pelo Viaduto Sumaré durante a semana sempre vê uma certa movimentação de aventureiros. São 30 metros de altura para os paulistanos mais corajosos explorarem. Vai encarar?

15) Se fartar nas feiras de rua
De São Miguel até o Pacaembu, todo dia é dia de feira em São Paulo. Quem vem de fora fica impressionado com tanta fartura de frutas e verduras das feiras livres, que começam com um "moça bonita não paga, mas também não leva" e terminam com um bom pastel acompanhado de caldo de cana.

  • 16) Ser recebido pelo Pelé (virtual) no Museu do Futebol

    Um dos mais legais da cidade, o museu interativo é uma aula de história e agrada até mesmo quem não é chegado no esporte. Dá até para testar a velocidade de seu chute e ver de perto uma reprodução da Taça Jules Rimet, aquela que foi roubada duas vezes, lembra?

    Imagem: Divulgação
  • 17) Se encantar pela Pinacoteca

    A Pina tem uma das arquiteturas mais bonitas da cidade e abriga de tudo um pouco: de pintura e escultura a instalação e fotografia, dos mais variados artistas e épocas. E ainda rola toda uma emoção de ver ao vivo aqueles quadros que a gente via nos livros da escola.

    Imagem: Divulgação
  • 18) Marcar ponto de encontro no vão do MASP

    O vão do MASP é um lugar tão cheio de significados quanto o próprio museu que o abriga. Esse é o ponto de encontro oficial de manifestações políticas, das feirinhas de arte, de exibições de filmes, shows, rolês e dates.

    Imagem: Eduardo Ortega / Divulgação
  • 19) Curtir a vista do Mirante

    Logo atrás do MASP fica o Mirante Nove de Julho. De esquecido a inesquecível, esse ícone da cidade foi retomado e hoje é o lugar perfeito para um café, um papo, um date e uns beijos. Rola até sessão de cinema e shows de música ao ar livre nas escadarias.

    Imagem: Eduardo Anizelli/ Folhapress
Rafael Roncato/UOL Rafael Roncato/UOL

20) Cruzar a Ipiranga com a São João
Caetano estava certo e nunca errou: realmente alguma coisa acontece no coração quando se cruza a Avenida Ipiranga com a São João.

21) Sentar no escadão da Gazeta
Nada como dar uma de "flaneur" e apenas se sentar nas escadas do número 900 da Paulista para observar a movimentação de todo o tipo de gente diferentona que passa pela Avenida.

22) Curtir a cidade do alto
Seja um bar, um restaurante ou uma balada no alto, mais do que nunca os rooftops (ou a boa e velha laje) estão sendo disputados pelos paulistanos que querem curtir um lugar fresquinho e com uma boa vista da cidade -- mesmo que ela dê direto para um mar de prédios cinzas!

Rafael Roncato/UOL Rafael Roncato/UOL

23) Dar um rolê na Galeria do Rock
Point de skatistas, rappers, punks, rockeiros e amantes do reggae, o templo do Rock, na Avenida São João, ainda exibe vitrines criativas e cheias de estilo. São mais de 450 lojas com artigos de música, tatoo e piercings, skate e grafite.

24) Descobrir o subterrâneo da cidade
Existe muita história que a cidade guarda debaixo do asfalto. Descubra cantinhos secretos como o Teatro do Centro da Terra, na Sumaré, o Aquário no Parque da Luz, no Centro, e a Passagem Literária da Consolação. Ou que tal uma festa subterrânea com bons drinques no subsolo da Casa das Caldeiras ou no Bar dos Arcos do Theatro Municipal?

25) Subir no Terraço Itália
Jantar romântico, bons drinques e gente elegante, bonita e endinheirada. Mas nem o crush, nem mesmo o pãozinho delícia do couvert conseguem competir com a vista panorâmica incrível do Centro. Vale cada centavo!

26) Ver um musical no Teatro Renault
"O Rei Leão", "O Mágico de Oz", "O Fantasma da Ópera", "A Noviça Rebelde", "Les Miserables"? A variedade de musicais que já passaram pelo palco do Teatro Renault é proporcional à quantidade de lágrimas e sorrisos que a sua plateia já deu por ali.

27) Ir a um concerto no Teatro Municipal
Não tem como passar no coração de São Paulo e não notar esse verdadeiro cristalzinho paulistano, um dos prédios mais bonitos da cidade. Dependendo do dia da visita, o teatro pode ser puro luxo ou um concerto erudito a preço popular.

28) Fazer maratona na Mostra Internacional de Cinema
Fácil se empolgar com a diversidade de filmes da Mostra de Cinema. Difícil mesmo é escolher entre tantas sessões: a mostra chega a oferecer cerca de 400 títulos em mais de 30 endereços pela cidade.

Diego Padgurschi/UOL Diego Padgurschi/UOL

29) Curtir o Carnaval (quase) o ano todo
É folia que você quer? São Paulo tem bloco de todos os tamanhos e estilos. E agora que o paulistano pegou gosto pela festa de rua, não precisa nem esperar chegar o Carnaval. Tem pré, pós e, se der saudade, é só colar na Casa do Baixo Augusta.

30) Se impressionar com o Auditório Ibirapuera
Entrar no Auditório Ibirapuera é tomar uma surra de beleza com a marquise vermelha. E ficar de cara com o palco que abre para a parte externa, voltado para o parque. Valeu por essa lindeza, Niemeyer!

31) Pedalar pelas ciclovias
Pedalar com o ventinho no rosto, é também se sentir muito mais parte da cidade. E com as ciclovias espalhadas por uma boa parte da cidade, nem é preciso esperar mais pelo fim de semana para encarar uma boa pedalada.

32) Assistir a um show internacional num grande estádio
Ingressos caros e disputados, muitas filas, gente folgada, um baita trânsito? É verdade esse bilhete. Mas só quem já foi assistir a um show ao vivo daquele artista favorito num dos estádios da cidade sabe o quanto essa experiência é inesquecível.

33) Visitar as feirinhas de antiguidades
Comprar coisas novas é bom, mas já garimpou coisas antigas? Na feira do Bixiga, na República, na Benedito Calixto e no vão do MASP, é quase uma terapia fuçar antiguidades, artesanatos e saborear delícias regionais, enquanto ouve um chorinho e um samba.

  • 34) Reunir a família numa cantina

    Como é bom poder se esbaldar nas cantinas paulistanas! O sotaque da Mooca, as casas do Bixiga e as ruas da Pompéia são lembretes da influência dos italianos na cidade, que deixaram de herança diversas delícias.

    Imagem: Divulgação
  • 35) Comer a melhor pizza do mundo

    Pizza napolitana, a melhor do mundo? Que nada, paulistano que é paulistano jura de pés juntos que a melhor de todas é a de São Paulo. O céu é o limite pra variedade de sabores, só não vale colocar ketchup!

    Imagem: Ricardo Dangelo / Divulgação
  • 36) Provar a coxinha do Frangó e do Veloso

    Esse salgadinho querido é tão polêmico que até hoje os paulistanos não entraram num consenso sobre a melhor coxinha da cidade: Frangó, na Freguesia do Ó, ou Veloso, na Vila Mariana? O jeito é provar um de cada e tirar suas próprias conclusões.

    Imagem: Reprodução/velosobar
  • 37) Pedir um lanche de pernil do Estadão

    Ao sair da balada do Centro, uma boa pedida é fechar a noite com o tradicional sanduba de pernil do Estadão. Na esquina do Viaduto Nove de Julho com a Major Quedinho, a lanchonete é quase um patrimônio tombado, já que funciona 24 horas.

    Imagem: Letícia Moreira/Folhapress

38) Curtir um bom e velho jazz
Seja na descontraída Escadaria do Jazz, no Bixiga, no descolado Jazz nos Fundos, em Pinheiros, ou na elegante Casa de Francisca, no Centro, os lugares dedicadas ao jazz e ao blues são um espetáculo à parte e garantem a diversão de paulistanos de todas as idades e estilos.

39) Ouvir um indie na Casa do Mancha
Qualquer banda de indie rock que se preze já deve ter tocado ao menos uma vez na Casa do Mancha, uma residência numa viela em plena Vila Madalena, que se transformou em um estúdio e virou um dos principais redutos do underground paulistano.

40) Praça Roosevelt
Do bar, do teatro, do break ou do skate, qual é o seu rolê? Na Praça Roosevelt, é todo mundo junto e misturado. Cola lá!

Flavio Florido/Folhapress Flavio Florido/Folhapress

41) Conhecer ao menos um dos muitos Sescs na capital
Se encantar pela história da Lina no Sesc Pompeia, se jogar na piscina do Sesc 24 de Maio ou se apaixonar pela vista do Sesc Paulista: todo mundo tem um Sesc queridinho pra chamar de seu.

42) Se esbaldar com samba e feijoada
Dizem que quem não gosta de samba, bom sujeito não é. Ainda mais se o samba for acompanhado de uma boa feijoada numa tarde de sábado no Bar Brahma, na General Osório ou na Praça Dom José Gaspar.

43) Sextar na Vila Madalena
Dos botecos coxinhas aos bares cariocas, com mesas na calçada ou com terraço a céu aberto. Há sempre um bar aberto na Vila Madalena, seja para curtir um happy hour ou apenas para matar a sede com uma gelada.

44) Passar um domingo na Mooca, meu!
Casinhas de , futebol de domingo, esfiha no Juventus, cannoli do "Seu" Antônio e bolachões a rodo no Casarão do Vinil. Um programão dominical com zero defeitos.

45) Tomar sol na laje do CCSP
Na parte superior do Centro Cultural São Paulo há um grande jardim aberto ao público, com uma visão privilegiada da cidade. E sim, nesse oásis verde, tá liberado usar maiô e caprichar no bronze!

46) Visitar o Pico do Jaraguá
Que tal fazer trilhas na Mata Atlântica sem sair de São Paulo? Então você precisa visitar o Pico do Jaraguá, com uma vista impressionante e um mirante de 360 graus de onde você enxerga os pontos mais distantes da cidade.

47) Ir ao Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo
O Parque do Carmo, na Zona Leste da cidade, é a "casa" de nada menos que 4 mil árvores de cerejeiras. No inverno, o público se acomoda em cangas e esteiras de palha sob as cerejeiras para apreciar a florada e disputar o melhor ângulo de selfie. De quebra, o Sesc Itaquera fica ali do lado e vale a dobradinha!

48) Terminar a tarde na Praça do Pôr do Sol
O nome já diz tudo: esse é o local para quem quer apreciar um belo pôr do sol na cidade. De lá, se tem um dos mais belos ângulos do sol se pondo em meio aos arranha-céus paulistanos. Tá até liberado bater palma.

Newton Santos/Hype Newton Santos/Hype

49) Conhecer o Copan além da fachada
A importância do Copan, no Centro, vai muito além das sinuosas curvas da fachada. Só no térreo, o endereço abriga mais de 70 lojas, restaurantes, bares, cafés, salões e até mesmo uma igreja e passagens secretas. É possível até subir no topo do prédio de graça para olhar São Paulo de cima.

50) Entrar no clima de Natal com a cidade decorada
No fim de ano, não adianta fugir da árvore de Natal do Ibirapuera ou das filas quilométricas de turistas na Avenida Paulista. É quase certo que uma hora ou outra você acabe parado no meio do trânsito. Daí o jeito é relaxar e entrar no clima natalino.

EXTRA: Bater perna na Avenida Paulista
Achou que a Paulista não ganharia um tópico só para ela? Achou errado! A Avenida mais amada da cidade concentra a maioria dos museus e muitas feiras, cinemas, teatros, livrarias, shoppings e parques da cidade. Vale cada passo e pedalada nos seus quase três quilômetros de extensão.

E você, já fez quantos desses rolês?

Curtiu? Compartilhe.

Topo